Death Note iluminar o mundo novo

Death Note iluminar o mundo novo

 

Este filme foi dirigido por Shinsuke Sato (que dirigiu outros filmes como Gantz de 2009, mas se destacou mais como roteirista de filmes), ele foi feito pela parceria da Warner Bros Japão e Sato Company (e se quiser ver a analise da obra principal, veja aqui), primeiro quero falar da cronologia dele: Death Note o filme (2006), depois Death Note: The Last Name (2006), não conta L: Change the World (2008) e nem o Death Note (dorama de 2015).

Dez anos após o incidente do Kira, 6 death notes simplesmente caem em varias partes do mundo, inclusive no Japão onde fizeram outra força tarefa para capturar kira, só que dessa vez iriam capturar os usuários do death note (lembrando que só 6 cadernos podem ficar ativos no mundo, ao mesmo tempo), além de ter um detetive particular trabalhando na força tarefa que tem o DNA do L e é considerado o sucessor do L, ele se auto-denomina Ryuuzaki  (como ele tem de 21 a 25 anos, não entendi o que o caso do DNA).

 

Já no começo desse filme a policia apreendeu um death note e Ryuuzaki descobriu que tem alguém reunindo esses death notes dos mundo todos, essa pessoa é japonês e esta reunindo na mesma cidade onde esta a força tarefa (que sorte ou um o escritor desse filme quis assim para não filmar em muitas localidades), ele é Yuki Shion e Shion aproveitou e recrutou Misa Amane para o ajudar, com a promessa que ela poderia ver Light novamente.

Poderia alongar mais nessa analise, só que começaria a contar o enredo do filme e como gostei muito desse filme (tanto por causa das reviravoltas do enredo como o fato deles terem usado vários atores do Death Note, o filme de 2006), pelo que vi, esse filme respeitou o filme de 2006 e foi completamente inspirado na obra Death Note (espero que o live action do Netflix tenha metade da emoção desse filme), dou uma nota final de 9.0 (teve alguns detalhes que não me fizeram dar 10, mas chegou perto).

Bruno Falcão

Hajimete no Gal episodio 04 Tsuredure Children Episódio 05